Ainda precisamos de feminismos?
28 jun 2021
28 jun 2021
Partilhar
share
© Ana Soares

Linha de Fuga promove no próximo dia 30 de junho, quarta-feira, a partir das 18h00, «Your silence will not protect you - Feminismos e Resistências». A primeira das «Conversas com a Academia», vai decorrer nas instalações da Rádio Baixa, sendo possível acompanhar via streaming, a partir do Facebook de Linha de Fuga. Catarina Vieira, Aixa Figini e Josefa Pereira são as artistas, atualmente em Coimbra numa Residência Criativa de Linha de Fuga, que vão conversar com Tatiana Moura e Linda Cerdeira, investigadoras do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra. Devido às restrições relativas à ocupação de espaço público, pedimos a quem queira assistir presencialmente, que envie e-mail para info@linhadefuga.pt.

Na residência de criação que está a desenvolver em Linha de Fuga, «As canções que cantamos contra os muros que limpamos», Catarina Vieira trabalha a ideia de coros como ativismos revolucionários e convida mulheres a expor a opressão de séculos através da canção. Integrada na residência, promovemos a iniciativa «Conversas com a Academia», um diálogo entre investigações académicas e artísticas, em colaboração com o Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra. Para lançar a primeira «Conversa», usamos uma frase de Audre Lorde, escritora caribenha-americana, feminista e ativista dos direitos civis, que inspira o trabalho de Catarina Vieira. «Your silence will not protect you» será mote para falar de opressão numa sociedade ainda definida pelo poder patriarcal. E perguntamos: porque continuamos a debater esta questão em pleno século XXI? Ainda precisamos de feminismos?

Nas «Conversas com a Academia» vamos usar um dispositvo que prevê (e incentiva) a intervenção por parte do público.

O que são as Conversas com a Academia?
Linha de Fuga está a acolher em Coimbra, residências de criação de alguns dos artistas que participaram no Laboratório de 2020 e que continuam nos seus trabalhos a debater o conceito de Democracia desde perspetivas distintas. A partir das suas práticas artísticas e das pesquisas que desenvolvem, estes artistas tratam temas que também são centrais a muitas investigações académicas. Parece-nos um corolário lógico que, numa cidade universitária como Coimbra, se proponha um diálogo entre investigações – académicas e artísticas.
Com a colaboração do Centro de Estudos Sociais da Universidade Coimbra programamos um ciclo de conversas que pretende abrir as questões, inquietudes e problemáticas de várias área ade conhecimento, a partir dos focos e urgências dos artistas em residência, convidando a população a participar numa conversa que se pretende informal e aberta e que permite desdobrar o significado de determinadas temáticas a nível social, político e artístico.

Estas são oportunidades de estabelecer uma relação entre a produção de conhecimento que existe no seio de processos artísticos e a que se desenvolve dentro da Academia. Porque é interessante trabalhar determinado tema e assunto? Como se investigam e trabalham os dados a que se acede? De que forma estas duas áreas podem estabelecer pontes na visibilização de determinados assuntos? Como podem ser fontes de informação uma da outra? Estas são algumas perguntas que iniciam as «Conversas com a Academia».

share
partilhar