Linha de Fuga Regressa com Programa Duplo
29 Nov 2019
29 Nov 2019
Partilhar
share
© José Crúzio

Marta Blanco (ESP) é uma artista ativista do audiovisual, Janaina Behling (BR) é uma linguista interessada em linguagem gestual. Durante 1 ano trabalharam sobre a ideia de documentar Linha de Fuga 2018. No dia 29 de Novembro, em conversa com a curadora Catarina Saraiva, as duas apresentam os resultados da documentação e falam com o público sobre o que significou para elas documentar uma iniciativa que se constituiu como uma zona autónoma temporária.
Como se documenta o efémero? Quais as práticas  de arquivo desenvolvidas sobre e em Linha de Fuga 2018?

Linha de Fuga reuniu em Novembro de 2018 em Coimbra, 26 artistas com distintos backgrounds artísticos e origens que, durante 3 semanas experimentaram os seus trabalhos e efetivaram trocas de práticas artísticas para a produção de conhecimento através das artes. Relacionando-se com a cidade a diferentes níveis, esta documentação reúne as visões de duas das participantes que foram seleccionadas para assumir o papel de documentadoras.
Nesta documentação, as participantes documentadoras, optaram por uma prática de arquivo que inclui uma troca de videocartas e cartas, onde vão explicando o que aconteceu nesta iniciativa. Colocando sempre a questão do que significa documentar e o que se pode arquivar, as duas documentadoras tiveram carta branca para desenvolver um trabalho que implica a assunção da subjetividade.

De seguida, confraternizamos em mais uma matinée musical da Casa das Artes Bissaya Barreto, ouvindo o set de Sussurro, um jovem músico de Coimbra que constrói ambientes sonoros electrónicos e que Linha de Fuga gosta e recomenda!

share
partilhar