Renato Linhares
Renato Linhares
No items found.
Brasil
Brazil
Nasceu em Rio Grande do Sul (BR), em 1983. É performer e encenador. Trabalhou com grupos como Cia dos Atores, Teatro Armazém, Intrépida Trupe e Ói Nóis Aqui Traveiz. É integrante da companhia brasileira Foguetes Maravilha, com espetáculos como “Mortos-Vivos: uma Ex-conferência”, “Ninguém falou que seria fácil” e “Síndrome de Chimpanzé”. Já trabalhou com criadores brasileiros como Enrique Dias, Cristina Moura, Cristian Duarte, Dani Lima, Paulo de Moraes, Denise Stutz, Emanuel Aragão, Pedro Brício, Marcio Abreu e portugueses como Paula Diogo, Cláudia Gaiolas e Tiago Rodrigues. Nos últimos anos, encenou espetáculos de teatro, dança ou circo como “Cérebro_Coração” (juntamente com Enrique Diaz), “MÃO - translação da casa pela paisagem”, “Lá Dentro Tem Coisa”, “Mas Por Quê? – A História de Elvis” (Prêmio APCA de Melhor Musical Infantil 2015), “Cosmocartas” e “O Maravilhoso Museu da Caça e da Natureza”. Atuou nos filmes “Longe Demais não é suficiente” de Ernesto Solis e “Pendular” de Júlia Murat.
Born in Rio Grande do Sul (Brazil) in 1983, he is a performer and director. He has worked with groups such as Cia dos Atores, Teatro Armazém, Intrépida Trupe and Ói Nóis Aqui Traveiz. He is a member of the Brazilian company Foguetes Maravilha, with shows such as “Mortos-Vivos: uma Ex-conferência”, “Ninguém falou que seria fácil” and “Síndrome de Chimpanzé”. He has worked with Brazilian creators like Enrique Dias, Cristina Moura, Cristian Duarte, Dani Lima, Paulo de Moraes, Denise Stutz, Emanuel Aragão, Pedro Brício, Marcio Abreu and Portuguese ones like Paula Diogo, Cláudia Gaiolas and Tiago Rodrigues. In the last few years, he has staged theatre, dance or circus shows such as “Cérebro_Coração” (with Enrique Diaz), “MÃO – translação da casa pela paisagem”, “Lá Dentro Tem Coisa”, “Mas Por Quê? – A História de Elvis” (APCA Award for Best Children's Musical 2015), “Cosmocartas” and “O Maravilhoso Museu da Caça e da Natureza”. He acted in the films “Longe Demais não é suficiente” by Ernesto Solis and “Pendular” by Júlia Murat.
Espetáculo:
Show:
Projeto
Project