No items found.
No items found.

A primeira das «CONVERSAS INQUIETAS: pode o cuidado ser subversivo?», uma proposta com curadoria UPEA-CES e do Mundus, tem por tema «Cuidado, Pandemia e Academia». Catarina Saraiva (curadora Linha de Fuga), Cristina C. Vieira (Professora e Investigadora FPCEUC), João Maria André (Filósofo) e Pedro Cosme (Aluno de Mestrado/Jornal Mundus) são os/as participantes de uma conversa que será moderada por Rita Alcaire (Antropóloga/CES).
O acesso é livre, podendo assistir presencialmente na Rádio Baixa ou acompanhar em direto no facebook de Linha de Fuga.


Num  sistema académico performativo que assenta em critérios de valor cada vez mais métricos, com a fetichização da publicação e a contabilização constante de determinado tipo de resultados, há que compreender e discutir os efeitos da pandemia na ‘produtividade’. O que está a acontecer no momento da produção do trabalho que cria (entre outros aspetos) desigualdades de género tão acentuadas? Onde fica a relação entre quem produz o conhecimento e o seu trabalho? Que dinâmicas de cuidado existem dentro de centros e departamentos? E que políticas podemos imaginar para compensar efeitos disruptivos da pandemia que permitam trilhar novos caminhos na produção do conhecimento científico e da promoção do cuidado de quem faz ciência e não na contabilização de outputs?
Isto leva-nos a questionar criticamente o que é o trabalho científico considerado normal e como podemos trabalhar para rejeitar o regresso à normalidade e tentar propor novas formas de trabalho científico, novas normalidades para depois da pandemia.

sobre a iniciativa
CONVERSAS INQUIETAS: pode o cuidado ser subversivo?
Após um ano em que as palavra mais ouvidas foram Covid-19 e pandemia, considerámos importante focarmos a edição de 2022 nas Éticas do Cuidado. Ao querer colocar em discussão este tema, pretendemos chamar a atenção para as situações de vulnerabilidade que existem no mundo e nas desigualdades que podem provocar no que concerne às relações intersociais. É assim que surge a primeira das atividades do festival, as Conversas Inquietas que passam a acontecer todos os meses no espaço da Rádio Baixa. Num trabalho conjunto entre ativismo e teoria, num lugar em que a música se transforma num ato de ocupação de espaço público, lançámos o desafio de colaboração ao Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, ao coletivo Mundus e à Rádio Baixa para promoverem um conjunto de conversas sobre o «cuidado» numa relação com os agentes vivos da cidade e a programação do festival.

The first of the «CONVERSAS INQUIETAS: can care be subversive?», a proposal curated by UPEA-CES and Mundus, has the theme «Care, Pandemic and Academia».

Catarina Saraiva (Linha de Fuga's curator), Cristina C. Vieira (Professor and Researcher at FPCEUC), João Maria André (Philosopher) and Pedro Cosme (Master's Student/Journal Mundus) are the participants in a conversation that will be moderated by Rita Alcaire (Anthropologist/CES). Access is free, and you can watch in person on Rádio Baixa or follow live on Facebook from Linha de Fuga.

In a performative academic system that is based on increasingly metric value criteria, with the fetishization of publication and the constant accounting of certain types of results, it is necessary to understand and discuss the effects of the pandemic on 'productivity'. What is happening at the time of production of the work that creates (among other things) such marked gender inequalities? Where is the relationship between those who produce knowledge and their work? What dynamics of care exist within academia centers and departments? And what policies can we imagine to compensate for the disruptive effects of the pandemic that allow us to tread new paths in the production of scientific knowledge and the promotion of care for those who do science and not in the accounting of outputs? This leads us to critically question what scientific work is considered normal and how we can work to reject the return to normality and try to propose new forms of scientific work, new normalities for after the pandemic.

about the initiative

CONSVERSAS INQUIETAS: Can care be subversive? After a year in which the most heard words were Covid-19 and pandemic, we considered it important to focus the 2022 edition on the Ethics of Care. In wanting to discuss this topic, we intend to draw attention to the situations of vulnerability that exist in the world and the inequalities they can cause in terms of inter-social relationships. This is how the first of the festival's activities arises, the Conversas Inquietas, which take place every month at Rádio Baixa's space. In a joint work between activism and theory, in a place where music becomes an act of occupation of public space, we launched the collaboration challenge to the Center for Social Studies of the University of Coimbra, to the Mundus collective and to Rádio Baixa to promote a set of of conversations about «care» in a relationship with the city's living agents and the festival's programming.

Datas
Dates
30 Jun 2022 18h
Preço
Price
Duração
Duration
Faixa etária
Audience
Reservas
Tickets
Local
Venue
Bilhetes
Tickets
Eventos relacionados
Related events
No items found.
Documentação
Documentation

Créditos

Credits