Residência Artística Mariana Ferreira - "Home"
Mariana Ferreira Artistic Residency - "Home"
© Ana Valentim
No items found.
© Ana Valentim
© Vítor Serrano
© Gadutra e Saavedra
No items found.

Home é um projeto multidisciplinar que, através de encontros/conversas com migrantes artistas e não artistas, trabalha as relações entre lar e identidade, passado e presente, e entre arte e transformação. O foco é a investigação do significado de lar e a forma como este conceito se pode expandir até a questões de identidade. A união desta reflexão juntamente com contribuições artísticas de vários participantes é a matéria fundadora desta criação.

O processo de construção de Home desenvolve-se a partir de contributos de várias pessoas migrantes - parte artistas, parte não artistas - criados após encontros entre mim, Mariana Ferreira, e elas. Cada encontro tem o mesmo início: uma “viagem” ao lar da pessoa antes do processo de migração. Para isso, utilizaremos ferramentas digitais de mapeamento como o Google Street View e o Google Earth. Depois de encontrado o lar, o encontro e a conversa decorrem sem regras nem constrangimentos. Cada encontro é único e diferente de todos os outros, produzindo material e questões singulares. Cada encontro é filmado, com o consentimento da pessoa, através da webcam do computador. 

A partir de cada encontro e das questões/pontos de interesse criados (identitários, estéticos, sociais, políticos, biográficos, em torno de direitos-humanos, etc), irei, posteriormente, desenvolver uma pesquisa artística. Chamo a isto de contribuições. Cada contribuição é, portanto, gerada a partir de cada encontro e decidida em conjunto com a pessoa.

Paralelamente, a investigação em torno da ideia de lar será expandida e alargada a outras pesquisas nos campos da antropologia e sociologia - por exemplo, que tipos de habitação existem no mundo, o que significa lar nas diferentes sociedades e ao longo dos tempos na humanidade - e à situação específica Portuguesa relativamente às políticas de acolhimento, integração e acesso democrático dos imigrantes.

O espectáculo terá a presença física de alguns artistas migrantes e seus contributos. Vou propor este desafio ao maior número possível de artistas que não repetirão as suas criações, o que faz de cada apresentação pública um espetáculo único e irrepetível. O espectáculo performance será, portanto, composto pelos diferentes momentos dedicados ou protagonizados pelos migrantes participantes, que eu organizarei cénica e dramaturgicamente, utilizando a vídeo-projecção, paisagens sonoras, trabalho de corpo e movimento, texto, e momentos de criação em tempo real. O meu papel enquanto criadora será o de propor objetos artísticos, organizar o material e a informação de cada encontro e as propostas de cada pessoa, trabalhando na dramaturgia e na concepção estética do espectáculo, articulando-me com uma equipa de artistas e técnicos. Interessa-me utilizar o espaço de forma não convencional, evocando a experiência de uma instalação.

Constantes crises económicas e políticas vivem-se por todo o planeta e a pandemia tem afectado brutalmente as minorias. As desigualdades intensificam-se e os migrantes e os artistas são duas populações extremamente fragilizadas. Num mundo cada vez mais povoado pela presença de discursos, ideais e ações violentas, racistas, xenófobas e fascistas, parece-me relevante e significativo não só discutirmos estes temas em contexto artístico, como também criar condições para a fomentação da democracia cultural. Acredito que podemos, enquanto criadores, incluir maior diversidade de temas, corpos, histórias e estéticas, sem sacrificar o foco numa criação artística de qualidade e relevância performática.

Home is a multidisciplinary project that, through meetings / conversations with migrant artists and non-artists, works the relationships between home and identity, past and present, and between art and transformation. The focus is on investigating the meaning of home and how this concept can expand to questions of identity. The union of this reflection, together with artistic contributions from several participants, is the founding material of this creation. The process of building Home is based on contributions from various migrant people - partly artists, partly non-artists - created after encounters between me, Mariana Ferreira, and them. Each meeting has the same beginning: a “trip” to the person's home before the migration process. For this, we will use digital mapping tools such as Google Street View and Google Earth. Once the home has been found, the meeting and conversation proceed without rules or constraints. Each meeting is unique and different from all others, producing unique material and questions. Each meeting is filmed, with the person's consent, through the computer's webcam. From each meeting and the questions / points of interest created (identity, aesthetic, social, political, biographical, around human rights, etc.), I will later develop an artistic research. I call this contributions. Each contribution is, therefore, generated from each meeting and decided together with the person. In parallel, research on the idea of ​​home will be expanded and extended to other research in the fields of anthropology and sociology - for example, what types of housing exists in the world, the different meanings of  home in different societies and over time in humanity - , and the specific Portuguese situation regarding immigrant reception, integration and democratic access policies.

The show will have the physical presence of some migrant artists and their contributions. I will propose this challenge to as many artists as possible who will not repeat their creations, which makes each public presentation a unique and unrepeatable spectacle. The performance show will, therefore, be composed of the different moments dedicated or carried out by the participating migrants, which I will organize scenic and dramaturgically, using video-projection, sound landscapes, body and movement work, text, and moments of creation in real time. My role as a creator will be to propose artistic objects, organize the material and information for each meeting and the proposals of each person, working on the dramaturgy and aesthetic design of the show, articulating with a team of artists and technicians. I am interested in using the space in an unconventional way, evoking the experience of an installation.

Constant economic and political crises are going on all over the planet and the pandemic has been brutally affecting minorities. Inequalities are intensifying and migrants and artists are two extremely fragile populations. In a world increasingly populated by the presence of violent, racist, xenophobic and fascist discourses, ideals and actions, it seems to me relevant and significant not only to discuss these topics in an artistic context, but also to create conditions for the promotion of cultural democracy. I believe that, as creators, we can include a greater diversity of themes, bodies, stories and aesthetics, without sacrificing the focus on an artistic creation of quality and performance relevance.

Residência Artística Mariana Ferreira - "Home"
Mariana Ferreira Artistic Residency - "Home"
Datas
Dates
13 Set - 10 Out 2021
Preço
Price
Duração
Duration
Faixa etária
Audience
Reservas
Tickets
Bilhetes
Tickets
Eventos relacionados
Related events
No items found.

Créditos

Criação e Interpretação Mariana Ferreira
Apoio à Criação João Estevens E Keli Freitas
Direcção Técnica Roger Madureira
Produção c4ma a.c.
Produção Executiva - Telma Grova
Comunicação - Maria Tsukamoto
Música - Cigarra
Vídeo - Ahmed Abdelrazek
Fotografia e Imagem - Vítor Serrano
Apoios Câmara Municipal De Lisboa, Direção - Geral das Artes, C4ma a.c., O Espaço do Tempo - Convento da Saudação Montemor-o-novo

Credits

Creation and Interpretation Mariana Ferreira
Creation Support João Estevens E Keli Freitas
Technical Direction Roger Madureira
Production -c4ma B.c.
Executive Production Telma Grova
Communication Maria Tsukamoto
Music Cigarra

Video Ahmed Abdelrazek
Photography and Image Vítor Serrano Support
Support Câmara Municipal de Lisboa, Direção - Geral das Artes, C4ma a.c., O Espaço do Tempo - Convento da Saudação Montemor-o-novo