O direito de ter voz
14 set 2020
Partilhar
share
© Augusto Fernandes

Imagens do primeiro dia da Oficina de Criação de "Fiestas Invisbles", a decorrer no Convento São Francisco, onde Paloma Calle e Massimiliano Casu desenvolverão um projeto performativo de natureza lúdico-festivo, que se desenrolará na rua propondo um exercício direto em torno do direito de aparecer, através da música e da dança, a vozes geralmente mais invisíveis e excluídas do uso do espaço público. Baseia-se num dispositivo cénico inspirado no famoso Speakers’ Corner da capital britânica, mas também nas discotecas móveis que passam pelas festas de bairros e vilas, desenvolvido com a ideia de que esses podem ser espaços extraordinários para partilhar experiências e histórias de vida, ativar o diálogo e fazer perguntas.

Para assistir a "Fiestas Invisibles" no Pátio do CAV-Centro de Artes Visuais, no dia 27 de setembro, domingo, às 19h00, deve reservar bilhete para  info@linhadefuga.pt, até às 17h00 do dia anterior, de modo a obter todas as informações necessárias.

A entrada é livre, com marcação obrigatória.

share
partilhar